O que queremos

– Disseminar e construir conhecimento e informação espacial sobre o espaço urbano de forma multidisciplinar e colaborativa.

– Modelar, representar e discutir a cidade, o bairro, as pessoas, os fenômenos, as relações e os acontecimentos que nos cercam.

– Entender e interpretar de novas formas o que pensamos e o que propomos para as nossas cidades: os temas não são novidades, mas se faz muito coisa boa por aí que não avança.

– Usar o poder da troca de informações para divulgar esses conteúdos: frequentemente postamos assuntos produzidos por nós, ou encontrados na web, nos nossos perfis pessoais nas redes sociais agora queremos reunir em um só lugar.

– Reunir por aqui toda e qualquer pessoa interessada nos assuntos, que possa contribuir: estudantes, professores, trabalhadores, investidores, políticos, técnicos municipais, líderes comunitários, empresários… das mais variadas origens: moradores, arquitetos e urbanistas, planejadores, filósofos, sociólogos, geógrafos, economistas, ativistas, matemáticos, programadores, turistas, nerds…

– Criar um espaço aberto que cresça: no futuro pensamos em promover reuniões ao vivo nas quais haja troca de experiências, apresentações que possam mostrar o que as pessoas andam fazendo (atores locais, profissionais, pesquisadores…) e o que pode ser inspirador (o que anda circulando pelo mundo).

– As contribuições podem vir de várias formas: Twitter, Facebook, posts, comentários…

Seja bem vindo. Contribua com ideias. Divulgue.

Quem somos

2 ideias sobre “O que queremos”

  1. Oi Fausto e grupo, gostei demais do resultado que visualizei sobre os serviços públicos na Orla.
    Acho que poderíamos fazer uma parceria com o Observapoa para mapear alguns indicadores por regiões e bairros e outra com o Orçamento Participativo e os Centros Administrativos Regionais para mapear a percepção dos serviços nas regiões e bairros.
    O que acham?
    Abs
    Cezar

    1. Prezado Cézar Busatto,
      Acredito que temos neste caso um bom material para explorar e dar um retorno importante. Já tive contato com o ObservaPoa e seria um prazer retomar. A ideia muito nos atrai.
      Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: