Arquivo da tag: geoprocessamento

Cursos intensivos de SIG com software livre QGIS

A todo momento produzimos dados que geram milhões de informações. Diz-se que 80% destes dados tem como componente a informação geográfica, ou seja, tem um “endereço” – as coordenadas do local. Na busca por coletar, compreender e disseminar informações, o “onde” tem grande relevância, ou como bem resumiu Paul Longley: “Quase tudo o que acontece, acontece em algum lugar. Saber onde acontece alguma coisa pode ser muito importante”.

Os SIG – Sistemas de Informação Geográfica são ambientes computacionais voltados à visualização e interpretação de informação geográficas. São incorporados por agentes do setor privado e público ou ainda por iniciativas civis que buscam explorá-las de diversas formas e finalidades. Ter um tema em questão e poder mapeá-lo, analisar seu comportamento, e divulgar estes resultados de forma cada vez mais rápida e acessível a todos os públicos são algumas das contribuições dos SIG para as mais diferentes áreas de atuação. Em todas as escalas, desde o mapeamento de áreas remotas, entender fluxos, encontrar o melhor local ou rota, analisar relações espaciais e temporais, e espacializar fenômenos urbanos, o SIG é uma potente ferramenta.

Neste contexto, os objetivos do curso são introduzir noções de SIG e cartografia digital utilizando o software livre QGIS para a aquisição, armazenamento, tratamento, e análise de informações geográficas. Além de explorar as capacidades dos SIG para aplicações no planejamento e na gestão urbana ou ainda instigar ações cidadãs que contribuam de alguma forma para o entendimento do nosso meio.

Curso GAUP QGIS 2015 cartazA4

Contato e inscrições: cursos@gaup.com.br

Barreiras à Utilização dos SIG no Planejamento

O interesse por parte dos planejadores em adotar os SIG nas suas atividades práticas vem crescendo ultimamente. As razões incluem os avanços nos softwares livres, a forte presença de ferramentas básicas de SIG e mapas online, a promoção da educação superior, o aumento do acesso a bases de dados abertas, e a difusão das geotecnologias no setor privado.

No entanto, o uso dos SIG em órgãos públicos de planejamento ainda não atingiu o nível que os estudiosos imaginavam. Nos casos em que ocorre, a utilização é bastante básica, e raramente inclui modelagem de cenários ou análise espacial, mas tão somente inventários e mapas. O potencial dos SIG como ferramenta de planejamento não está sendo totalmente explorado.

Uma pesquisa realizada em órgãos públicos de planejamento dos Estados Unidos em 2007 concluiu que treinamento, financiamento e disponibilidade de dados são os maiores obstáculos à utilização dos SIG no planejamento.

Segundo os pesquisadores, a capacitação dos técnicos especificamente em aplicações de SIG no planejamento urbano é a principal medida que deve ser tomada para ajudar a alterar esta situação. Ou seja, a visão limitada do potencial dos SIG é um problema maior do que a falta de recursos financeiros.

Outros pontos destacados foram as mudanças bruscas nos softwares – ocasionando dificuldade em manter-se informado, a falta de financiamento – que tanto dificulta o acesso à formação quanto aos softwares e hardwares, e problemas com a disponiblidade de dados espaciais – que persiste mesmo duas décadas depois do surgimento dos SIG nas esferas públicas.

Para superar as barreiras, a pesquisa sugere uma formação que inclua:

  • Oficinas, seminários e aulas que destaquem a utilidade dos SIG para análises espacias, modelagem, e participação pública;
  • Treinamentos com ferramentas de SIG na Internet, uma vez que são ferramentas prontamente disponíveis;
  • Melhorar a acessibilidade aos treinamentos;
  • Compartilhamento de experiências e discussão do futuro do ensino dos SIG no currículo dos cursos de planejamento urbano e áreas afins;
  • Promover o trabalho em rede (conferências, encontros de grupos de usuários, listas de discussão), a fim de aumentar a consciência sobre casos bem sucedidos.

Fonte: Göçmen, Z. A.; Ventura, S. J. Barriers to GIS use in planning. Journal of the American Planning Association, v. 76, n.2, p. 172-183, 2010.

Resultados do Curso de Geoprocessamento no IAB-RS

Durante cinco sábados em novembro e dezembro de 2012 ministramos no IAB-RS um curso de Geoprocessamento com o software gvSIG. A turma tinha mais de 20 alunos, com destaque para um grande número de participantes da Prefeitura Municipal de Porto Alegre.

Os objetivos do curso eram: introduzir noções de SIG, cartografia digital, e bancos de dados geográficos; treinar a manipulação do software gvSIG para a aquisição, armazenamento, tratamento, e análise de dados geográficos; e explorar as capacidades dos SIG para aplicações no planejamento e na gestão urbana.

Abaixo, o mapa final produzido pelo aluno Rodrigo Ustra. O resultado nos enche de orgulho:

Image

Palestra sobre Geoprocessamento no IAB-RS

Amanhã, 25/7, às 19h30, estaremos debatendo o uso do Geoprocessamento no Planejamento e na Gestão Urbana no IAB-RS, juntamente com o professor Julio Celso Vargas. A palestra faz parte do ciclo Desafios Urbanos, dentro da programação cultural que ocorre toda quarta-feira no IAB.

Nosso objetivo é mostrar as inúmeras potencialidades de aplicação do geoprocessamento no planejamento e na gestão urbana!

O IAB fica na Rua General Canabarro, 363, esquina com Riachuelo – Centro Histórico – Porto Alegre.