Arquivo da tag: participa

Acessibilidade – Resultados PPSIG Orla do Guaíba (4 de 5)

O terceiro tema da ferramenta PPSIG Orla do Guaíba foi acessibilidade. Perguntou-se quais locais deveriam: ter acesso exclusivo para pedestres, prever caminhos para pedestres, ter ciclovias, e prever vias de circulação continua de veículos.

Conforme os mapas abaixo, os pontos marcados como sendo locais de acesso exclusivo para pedestres se concentram nas proximidades da Usina do Gasômetro, entre o Parque Maurício Sirotsky Sobrinho e o Anfiteatro Pôr-do-Sol, no Parque Marinha do Brasil, e no Estaleiro Só. Logo, segundo os participantes, nesses locais não deveria ser permito o acesso de veículos, tal qual ocorre atualmente em quase todos. Já os caminhos para pedestres devem ser previstos em toda a extensão da orla, conforme mostra a sobreposição das linhas desenhadas pelos participantes.

O mapa das ciclovias apresenta como pano de fundo a camada das ciclovias existentes, em azul escuro, segundo o Cycle Map do Open Street Maps. Percebe-se que as ciclovias desenhadas pelos respondentes (na cor rosa) se sobrepõe as existentes (na cor azul), bem como se estendem por toda a orla e também nas ruas adjacentes. Logo, há uma ampla demanda pela ampliação das ciclovias neste trecho da orla.

Por fim, o mapa das vias de circulação continua de veículos apresenta como pano de fundo o Open Street Maps. Percebe-se que as linhas marcadas pelos respondentes correspondem exatamente às atuais avenidas Beira-Rio e Padre Cacique. Portanto, não há demandas futuras no sentido de modificar o traçado viário existente.

  • Acesso exclusivo pedestres:acesso pedestres
  • Caminho para pedestres:caminhos pedestres
  • Ciclovias:ciclovias
  • Vias de circulação continua de veículos:vias veiculos

Uso futuro – Resultados PPSIG Orla do Guaíba (3 de 5)

O segundo tema da PPSIG Orla do Guaíba abordava quais os principais usos desejados para o trecho da orla compreendido entre a Usina do Gasômetro e a Vila Assunção no futuro. Os usos mais citados foram: contemplação das visuais; esportivo; bares e restaurantes; e lazer passivo. Abaixo estão os mapas de calor – usado para identificar grupos onde existe uma elevada concentração de pontos – para cada um dos quatro usos futuros mais vezes citados.

Através da análise visual dos mapas, percebe-se que os pontos marcados para o uso futuro de contemplação das visuais se concentram nas áreas próximas a Usina do Gasômetro, Parque Maurício Sirotsky Sobrinho, e Estaleiro Só. O uso esportivo se concentra na Usina do Gasômetro, Anfiteatro Pôr-do-sol, e Estaleiro Só. Os bares e restaurantes se concentram na Usina do Gasômetro e Estaleiro Só; e o lazer passivo configura faixas lineares entre a Usina do Gasômetro e o Parque Maurício Sirotsky Sobrinho, e entre o Anfiteatro Pôr-do-sol e o Sport Clube Internacional, bem como concentrações pontuais no Estaleiro Só e na Vila Assunção. Assim, entende-se que ações futuras de planejamento urbano deveriam fomentar a contemplação de visuais, o uso esportivo, a instalação de bares e restaurantes e o lazer passivo levando em consideração as áreas indicadas pelos participantes.

  • Contemplação das visuais:visuais
  • Esportivo:esportes
  • Bares e restaurantes:bares
  • Lazer passivo:lazer

Preferências – Resultados PPSIG Orla do Guaíba (2 de 5)

O primeiro tema da PPSIG Orla do Guaíba questionava sobre o lugar que ‘mais gosto’ e o que ‘menos gosto’ no trecho entre a Usina do Gasômetro e a Vila Assunção, e a indicação das principais razões. O mapa abaixo apresenta os pontos marcados como sendo lugares que ‘mais gosto’ (vermelho) e que ‘menos gosto’ (verde), e uma interpolação dos mesmos, que dá a ideia de continuidade ao conjunto de pontos. Esta visualização “dupla” permite uma comunicação visual rápida, ou seja, percebe-se mais claramente concentrações de respostas semelhantes.

A análise visual do mapa permite destacar como áreas que ‘mais gosto’ as próximas aos seguintes pontos de referência: Usina do Gasômetro, Parque Maurício Sirotsky Sobrinho, Parque Marinha do Brasil, Museu Iberê Camargo, Veleiros do Sul, e Associação dos Auditores do Estado. Ao passo que destacam-se como áreas que ‘menos gosto’ as próximas aos seguintes pontos de referência: Anfiteatro Pôr-do-sol/Foz do Arroio Dilúvio, Sport Clube Internacional/Largo D. Vicente Scherer, Estaleiro Só/Barra Shopping Sul, e Vila dos Pescadores.

As principais razões apontadas pelos participantes para gostar de cada lugar foram: Usina do Gasômetro – contemplação das visuais; Parque Maurício Sirotsky Sobrinho – contemplação das visuais; Parque Marinha do Brasil – contemplação das visuais e contato com a natureza; Museu Iberê Camargo – contemplação da visuais e visita a espaços culturais; Veleiros do Sul – contemplação da visuais e contato com a natureza; e Associação dos Auditores do Estado – contemplação da visuais e aparência positiva dos espaços abertos. Logo, contemplar as visuais é o quê os usuários mais gostam de fazer neste trecho da orla.

As principais razões apontadas pelos usuários para não gostar de cada lugar foram: Anfiteatro Pôr-do-Sol/Foz do Arroio Dilúvio – aparência negativa dos espaços abertos e lixo; Sport Clube Internacional/Largo D. Vicente Scherer – aparência negativa dos espaços abertos e falta de manutenção; Estaleiro Só/Barra Shopping Sul – aparência negativa dos espaços abertos e falta de manutenção; e Vila dos Pescadores – aparência negativa dos espaços abertos e insegurança quanto ao trânsito. A razão mais vezes citada para não gostar foi a aparência negativa dos espaços abertos, indicando o desejo pela requalificação destes espaços.

preferencias